mensagem
Os sonhos e o planeta em que habitamos


Qual é a relação? Nós somos uma parte ínfima do sistema universal das galáxias, planetas e estrelas, segundo o que nos ensina a astronomia.

Acho difícil imaginar que Deus destinou este nosso pequeno planeta para ser o único cenário do drama da queda e da redenção.

Outros planetas devem ter tido estórias, semelhantes ou diferentes, em relação aos seus habitantes.

O que aconteceu aqui foi que o drama aconteceu de acordo com o imaginário e os sonhos nossos. Nossa estória como humanos, como habitantes de um planeta, portanto, não é única. Há outras estórias que não sabemos se um dia iremos conhecer.

À luz de nossa "história de salvação" surgiram sonhos resultantes de nosso imaginário, que tem sido condicionado pelos padrões culturais de cada época. Dai se construíram a hermenêutica, a doutrina, os dogmas e tudo mais. É por causa disso que somos céticos em relação ao que é e aos que se dizem "ortodoxos". Toda a ortodoxia está em função dos padrões culturais e dos interesses políticos de cada época.

Portanto, não existe realmente uma ortodoxia, pois as doutrinas são sempre revisadas em função das épocas em que os homens viveram.

O debate para saber quem é ortodoxo e quem é revisionista é um debate tolo. Pois todos somos ortodoxos e revisionistas, dependendo da perspectiva em que nos colocamos.

Há muitas coisas que ainda estão para serem reveladas. Tudo num tempo certo, a que se referia o autor de Eclesiastes.
+ Glauco Soares de Lima
Bispo Emérito da Diocese Anglicana de São Paulo


Copyright IEAB - Diocese Anglicana de São Paulo - 2001/2007 Site by Virtually    Hosting by Microeng